13 de set de 2013

Pizarro

Fui um pássaro.
Fui pedra.
Fui incêndio florestal.
Numa era de gelo.
E em cada dia fui uma coisa diferente.
Fui eu.
Fui incoerente. Tive esperança.
Corri atrás do passado.
Perdi.
Me perdi.
Fui sangue correndo.
Fui ficar em pé nos cacos.
Fui procurar um chão já desmoronado.
Fui o grito.
E a rouquidão que e seguiu.
Fui o texto não escrito.
E agora não sou nem começo nem fim.
E não sou meio.
Fui buscar minha casa.
Fui chorar no escuro.
Fui buscar abrigo.
Fui e voltei de mãos vazias.
Fui flertar com a saída fácil.
Quase não voltei.
Fui me ajoelhar.
Fui pedir aos Deuses.
Fui medroso. Egoísta. Carente.
Fui?
Fui comemorar pequenas vitórias.
Fui procurar meu caminho.
Fui procurar um caminho.
Fui.
E talvez por ter ido
Tudo o que eu quero é voltar.

Um comentário:

Marlene Perez disse...

Gostei dos seus textos,Will, do seu estilo, seus temas...eu sou mais colorida
vc mais cinza, eu mais do sec. passado
vc mais antenado, eu mais simbolista
vc mais moderno...
mas eu e vc que dupla de poetas intimistas
e explícitos:Um mistério tímido
Um mistério extrovertido=
A dois mistérios condenados a um só verso.
Marlene Vieira Perez - MPerez - 1°/10/13