20 de mai de 2009

depois do furacão

Ninguém arrumou a casa.
O furacão passou, quebrou, rachou, sujou, e ainda assim ninguém arrumou a casa.
Ainda tem cacos no chão, ainda tem comida caída pela cozinha.
O furacão passou e ninguém arrumou a casa.

A vida continua.
A vida volta.
Ainda existem o dia e a noite.
Ainda existem coisas para serem feitas, prazos a serem cumpridos.
Paro.
Perco um dia.
Arrumo o que posso.
E ainda assim ninguém arrumou a casa. Nem eu.

Meu detergente não tira algumas manchas, minha vassoura deixa alguns cacos escaparem.
O chão ainda é perigoso, ainda machuca se não se olha bem onde pisa.
O furacão passou, e talvez um dia volte.
A vida não passou.
Penso o que é mais forte, o medo de um novo furacão ou a vontade de viver.
Penso e continuo tentando arrumar a casa.

A casa que ninguém arrumou...

4 comentários:

- Hannah disse...

oh shit!
vc vai me alcançar se continuar nesse ritmo!



gostei do texto :)

Arlequim disse...

e ninguém nunca vai arrumar?
[não; não vou tirar o texto de lá]

Will disse...

não depende de mim... ^^

Malu Paixão disse...

e não adianta tentar arrumar.. daquiapouco vem outro, e outro, e outro..

e antes de qualquer comentário.. isso é realismo, não pessimismo! hehe

mto bom esse blog!! passarei sempre por aqui!