6 de abr de 2010

as coisas em que acreditamos

Eu me surpreendi quando descobri que ainda acreditava. Talvez eu seja mesmo um perdido na vida, um desorientado, um alguém que depende mais da sorte do que do juízo e que pode ser derrubado por uma pergunta inesperada numa quarta feira a tarde, pode ser que não. Pode ser que eu seja comum, igual a qualquer outro, sem nenhum segredo especial, nenhum super poder. Mas e daí? Quem pode dizer que se conhece plenamente antes de se surpreender quando seu coração se despedaça em um bilhão de farpas e você finalmente percebe que ainda acredita em finais felizes.
Acreditava.
Acredita...

2 comentários:

Arlequim disse...

adorei esse. acho que eu acredito também. acreditava. acredito. hahaha
bom saber que você ainda respira. beijo.

ingridmartins disse...

lindo texto...
Sempre é bom acreditar em finais felizes...
beijo e ótima tarde :*